Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/01/19 às 12h23 - Atualizado em 30/01/19 às 21h47

Dia da Visibilidade Trans é celebrado com programação especial organizada pela Sejus

COMPARTILHAR

 

 

 

Comemorado nesta terça-feira (29), o Dia da Visibilidade Trans tem o objetivo de evidenciar o reconhecimento de direitos e afirmação da cidadania para a população de travestis, mulheres e homens transexuais. Pensando nisso, a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus/DF) está organizando diversas ações ao longo de 15 dias por meio da Coordenação de Diversidade LGBT (CODIV).

 

A programação, que começou na sexta-feira (25), vai até o dia 8 de fevereiro. A iniciativa contará com mesas temáticas, lançamento de cartilha, rodas de conversa, cursos e diversas outras atividades culturais. “O apoio da secretaria a essas iniciativas é uma forma de contribuir para a garantia de direitos e empoderamento dos travestis, transexuais e transgêneros“, declarou o secretário da Sejus, Gustavo Rocha.

 

De acordo com levantamento da Rede Nacional de Pessoas Trans (RedeTrans), 82% das mulheres transexuais e travestis abandonam o ensino médio entre 14 e 18 anos. As principais hipóteses levantadas pela pesquisa para justificar o abandono são a discriminação na escola e a falta de apoio familiar.

 

Outros números também chamam a atenção. Segundo estimativa da RedeTrans, 90% da população trans acabam na prostituição. A coordenadora de Diversidade LGBT da Sejus, Paula Benett, afirma que a expectativa de vida para mulheres trans é de 30 a 35 anos.

 

Na avaliação dela, as ações promovidas pela Sejus serão essenciais para a sociedade refletir sobre o tema. “A programação está bastante diversificada e conta com a participação de várias entidades, como a Organização das Nações Unidas (ONU), o Ministério da Mulher e Direitos Humanos, a Universidade de Brasília (UnB) e a Defensoria Pública do Distrito Federal, dentre outros”, informou.

 

Entre os eventos organizados pela Sejus, destacam-se o ato contra a transfobia – “Se plantarmos respeito, colheremos mais amor”, que ocorrerá nesta quarta (30), o curso Descontruindo Preconceitos, no dia 2, e a III Solenidade em homenagem às pessoas trans, no próximo dia 5.

 

O subsecretário de Direitos Humanos, Juvenal Araújo, comentou sobre a importância dessas ações. “A data representa a luta cotidiana das pessoas trans pela garantia de direitos e pelo reconhecimento da sua identidade, principalmente as que se encontram em situação de vulnerabilidade”, explicou.

 

Saiba mais:

 

O Dia da Visibilidade Trans é comemorado no Brasil desde 2004, quando um grupo de ativistas participou do lançamento da primeira campanha contra a transfobia. No DF, a data é celebrada desde 2017. Este ano, as atividades irão durar 15 dias e estão espalhadas por várias regiões de Brasília.