Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/06/19 às 17h00 - Atualizado em 11/06/19 às 17h02

Jovens do sistema socioeducativo participam de festival musical e oficinas de artes

COMPARTILHAR

 

Na última sexta-feira (7/6) foi realizada a 4ª edição do Festival de Música “No Ritmo da Socioeducação” na Unidade de Internação de Santa Maria (UISM), mantida pela Secretaria de Justiça e Cidadania do DF (Sejus), por meio da Subsecretaria do Sistema Socioeducativo (Subsis). A ação faz parte da Virada Político Cultural Socializando Sonhos que encerra o Projeto Socializando Sonhos – Vivências em Direitos Humanos realizado simultaneamente em vários estados. Todo o processo será registrado e sistematizado em um livro impresso, que reunirá narrativas dos processos vivenciados nos diferentes espaços.

 

O evento, realizado em parceria com a Secretaria de Educação por meio da escola da unidade, contou com apresentações dos rappers Dö (SP), Ícaro e Vitória, egressos do Sistema Socioeducativo atendidos pelo Projeto RAP – Ressocialização, Autonomia e Protagonismo – da UISM – além de exposição de trabalhos de arte feitos pelos socioeducandos por meio das oficinas de RAP, artes plásticas, artesanato, produção de texto e jornada científica.

 

“É muito importante ver a superação desses jovens, pois representa o sucesso das ações realizadas pela Sejus nas unidades e de todo o trabalho dos servidores”, afirmou o subsecretário do Sistema Socioeducativo, Demontiê Alves.

 

Durante o evento houve uma apresentação de “Live Paint” – grafite ao vivo – pelo grafiteiro Rela, além de 14 apresentações de RAP feitas por 17 socioeducandos. Os trabalhos foram avaliados por uma comissão julgadora que contemplou os vencedores com troféus e incentivo financeiro.

 

Outras iniciativas 

 

A Sejus vem promovendo várias ações para garantir a ressocialização do jovem em cumprimento de medida socioeducativa. Uma delas é o projeto de aprendizagem para inclusão no mercado de trabalho, resultado de parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT), a Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) e o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT). Atualmente, são quase 200 socioeducandos inseridos em diversas empresas do DF.

 

Outra ação é o projeto Direito para a Liberdade, uma parceria entre a Sejus-DF, a Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) e o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), que visa capacitar adolescentes e jovens em cumprimento de medida socioeducativa de internação no que se refere às temáticas em direitos básicos com foco na “Cidadania e Educação em e para os Direitos Humanos”.

 

Neste mês de junho também foi firmado um Acordo de Cooperação Técnico com o Tribunal de Justiça do DF e do Tocantins, a Procuradoria Regional do Trabalho da 10ª Região, a Superintendência Regional do Trabalho, a Defensoria Pública e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), que viabilizou a implantação de projeto-piloto com cursos ministrados pelo Senai a 60 jovens.